N9


Fachadas ativas: uma alternativa para a melhora da relação entre arquitetura e cidade

Vanessa Guerini Scopel

Resumen


O trabalho em questão é uma reflexão acerca da política das “fachadas ativas”, atualmente já presente em algumas reformulações de planos diretores e exposta nos debates sobre a gestão do uso do solo urbano. O objetivo do artigo é contribuir para a discussão relacionada ao tema das fachadas ativas, demonstrando a importância de promover estas políticas incentivadoras e de pensar a arquitetura para além dos limites do lote. Tendo como base uma pesquisa documental, iconográfica e legislativa, pretende-se explicar a diretriz da fachada ativa presente nos planos diretores de três cidades brasileiras – São Paulo, Belo Horizonte e Curitiba – e discutir sobre a sua possível contribuição para o melhoramento do ambiente urbano. Por fim, ressaltar a importância de se pensar o planejamento da cidade para as pessoas, promovendo, mesmo que pontualmente e aos poucos, através desta estratégia, um tecido urbano mais articulado e coeso.