CORPO-BICICLETA E O DESLOCAMENTO URBANO Relatos de um pedalar como experiência [BODY-BICYCLE AND URBAN DISPLACEMENT Reports of cycling as an experience]

Fernando Manteufel Fiorotti Mathias, Antônio Carlos Queiroz Filho

Resumen


É cada vez mais notório o modo como a aceleração vida urbana tem nos afetado. Nos interessa, nesse ínterim, o debate trazido pelos estudos que pensam a cidade a partir do urbanismo lento e tático, considerando ainda a escala proximal do corpo e das pessoas em seus deslocamentos cotidianos. Nossa pesquisa, portanto, propõe o pedalar como escopo investigativo, não como categoria abstrata, mas como pressuposto posicional e contingencial para estimular um certo tipo de experiência citadina e partilhá-la por meio de relatos feitos de ilustrações e palavras, que são, para nós, uma cartografia de sensações e afetos feitos a partir dos pontos sensíveis e vulneráveis experienciados na escala humana do pedalar.

Palavras-chave: corpografia, sensações, cartografia-relato, cidade.

Linha de investigação: Dinâmicas Urbanas.

Tópico: Urbanismo insurgente e coletivos urbanos.

 

 

ABSTRACT

It is increasingly clear how the acceleration is affected in urban life. In the meantime, we are interested in the debate brought up by studies that think of the city based on slow and tactical urbanism, also considering the proximal scale of the body and people in their daily displacements. Our research, therefore, proposes pedaling as an investigative scope, not as an abstract category, but as a positional and contingent assumption to stimulate a certain type of city experience and share it through reports made of illustrations and words, which are, for us, a cartography of sensations and affections made from the sensitive and vulnerable points experienced on the human scale of cycling.

 

Keywords: bodygraphy, sensations, cartography-story, city.

Research line: Urban Dynamics.

Topic: Insurgent urbanism and urban collectives.




DOI: http://dx.doi.org/10.5821/siiu.10174