ARTICULADORES ORDINÁRIOS Tipologia arquitetônica das infraestruturas de trânsito metropolitano [ORDINARY ARTICULATORS Architectural typology of metropolitan transit infrastructures]

Cauê Capillé, Thiago Soveral, Ariane Pereira

Resumen


O tempo médio de deslocamento diário na metrópole do Rio de Janeiro é de 2 horas e 21 minutos. Essa condição coloca as infraestruturas de trânsito em uma posição central nas disputas políticas e sociais contemporâneas: se tornam a arena, o ‘espaço de aparecer’, o mundo comum cotidiano de milhões de pessoas. Este artigo analisou tipologicamente como a arquitetura do maior e mais utilizado ramal de trem da metrópole do Rio de Janeiro (o Ramal Japeri-Paracambi) atua para essa ‘função política’ de organizar e distribuir essa sociedade do ‘estado de trânsito'. Esta análise resultou na construção de um repertório de elementos arquitetônicos que são multiplicados nas 22 estações do ramal: tipos de muros, tipos de rampa, tipos de atravessamentos, tipos de estação. A força política da variação tipológica desses elementos está em construir, articular, estimular ou inibir – de forma ordinária, banal e cotidiana – diferentes noções de coletivo.

Palavras-chave: Infraestruturas de trânsito; Tipologia; Comum; Ramal Japeri-Paracambi

Linha de investigação: 2: Cidade e projeto.

Tópico: Projeto urbano e espaço público.

 

 

ABSTRACT

The average daily commute time in the metropolis of Rio de Janeiro is 2 hours and 21 minutes. This condition puts mobility infrastructures in a central position in contemporary political and social disputes: they become the arena, the ‘space of appearance’, the everyday common world of millions of people. This article analyzed how the architecture of the largest and most used train branch in the metropolis of Rio de Janeiro (the Japeri-Paracambi branch) acts for this ‘political function’ of organizing and distributing this ‘transit society’. This analysis resulted in the construction of a repertoire of architectural elements that are multiplied in the 22 stations of the branch: types of walls, types of ramp, types of crossings, types of station. The political strength of the typological variation of these elements is to build, articulate, stimulate or inhibit – in an ordinary, banal and daily way – different notions of the collective.

Keywords: Mobility infrastructures; Typology; Common; Japeri-Paracambi Branch

Research line: 2: City and project.

Topic: Urban design and public space.




DOI: http://dx.doi.org/10.5821/siiu.9746