PARQUES URBANOS PERIFÉRICOS Tensões entre apropriação e preservação [PERIPHERAL URBAN PARKS Tensions between appropriation and preservation]

ANGELA G. SOUZA, CAROLINA QUEIROZ

Resumen


Os espaços livres definidos como parques urbanos trazem impactos socioeconômicos, ambientais e estéticos na produção das cidades, desempenhando importante papel de inclusão em comunidades periféricas. Este artigo é parte de um projeto em andamento, que propõe o fortalecimento de ações locais pela implementação do “Parque Theodoro Sampaio”, no bairro da Mata Escura, em Salvador, Brasil. Busca-se analisar as tensões permanentes entre os processos de apropriação e preservação dessa área verde, que mesmo definida legalmente como parque urbano, encontra-se ameaçada por processos de degradação movidos por ocupações, esgotos, desmatamento, fragilidade institucional e outros impactos decorrentes da sua não-implantação efetiva. Entende-se que o movimento social cotidiano para efetivação e preservação desse equipamento urbano fundamenta-se nas ações das comunidades locais e nos processos participativos de autogestão, tensionado por conquistas, conflitos e renúncias. Pensar a relação entre as formas de apropriação e preservação permite avançar na concepção comunicativa entre cidade, natureza e inclusão social.

Palavras-chave: parques urbanos, apropriações, espaços livres públicos, inclusão social.

Linha de Investigação: 1. Cidade e Projeto

Tópico: Projeto urbano e espaço público

 

ABSTRACT

Free spaces defined as urban parks bring socio-economic, environmental, and aesthetic impacts to the production of cities, playing important inclusive role in peripheral communities. This article is part of an ongoing project, which proposes the strengthening of local actions by implementing the “Parque Theodoro Sampaio”, in the Mata Escura neighborhood, in Salvador, Brazil. It seeks to analyze the permanent tensions between the processes of appropriation and preservation of this green area, which, even legally defined as an urban park, is threatened by degradation processes caused by occupations, sewage, deforestation, institutional fragility and other impacts resulting from its effective non-implantation. It is understood that the daily social movement for the achievement and preservation of this urban equipment is based on the local communities’ actions and on the participative processes of self-management, tensioned by conquests, conflicts and resignations. Thinking about the relationship between forms of appropriation and preservation allows advancing the communicative conception between city, nature and social inclusion.

Keywords: urban parks, appropriations, public open spaces, social inclusion.

Thematic clusters: 1. City and project

Topic: Urban design and public space




DOI: http://dx.doi.org/10.5821/siiu.9775