LARGO DO CINEMA O desafio de conciliar o histórico e o contemporâneo [LARGO DO CINEMA The challenge of reconciling the historic and the contemporary]

Alice Viana de Araújo, Pablo Henrick Sales de Morais

Resumen


Este artigo propõe-se a defender que as dinâmicas urbanas em sítios históricos devam estar em consonância com a sua conservação, mas também a questionar o porquê de algumas demandas da sociedade contemporânea terem maior permissividade de intervenção sobre o patrimônio histórico do que outras, também de grande importância, mas muito menos danosas a esse. Tomou-se como objeto de estudo o Largo do Cinema (Ouro Preto-MG) e, como hipótese, que nele a acomodação da mobilidade motorizada seja priorizada em relação a outras demandas, como o lazer. Para essa verificação, empregamos metodologias de Avaliação Pós-Ocupação e pesquisamos espaços com desafios similares que conseguiram superar a hegemonia da mobilidade motorizada em prol de uma maior qualidade de vivência urbana. Como resultados, mesmo reconhecendo as pressões impostas pelas especificidades do sítio, concluímos que é, sim, possível equilibrar as áreas destinadas a atividades diversas sem desrespeitar o espaço patrimonial, nem ignorar as dificuldades relativas à mobilidade.

Palavras-chave: Espaços livres de uso público, lazer, mobilidade, Ouro Preto, sítios históricos.

Linha de Investigação: Cidade e Ambiente

Tópico: Patrimônio e paisagem cultural

 

ABSTRACT
This article proposes to defend that the urban dynamics in historical sites should be in line with their conservation, but also to question why some demands of contemporary society have greater permissiveness of intervention on the historical heritage than others, also of great importance, but much less damaging to this one. Largo do Cinema (Ouro Preto-MG) was taken as the object of study and, as a hypothesis, that the accommodation of motorized mobility is prioritized in relation to other demands, such as leisure. We employed methodologies of Post-Occupancy Evaluation and researched spaces with similar challenges that managed to overcome the hegemony of motorized mobility in favor of a better quality of living space. As a result, even recognising the pressure imposed over the sites specificities, we conclude that it is indeed possible to balance the areas destined to different activities without disrespecting the heritage space, nor ignoring the difficulties related to mobility.


Keywords: Public open spaces, leisure, mobility, Ouro Preto, historical sites.

Thematic clusters: 2: City and Environment

Topic: Heritage and cultural landscape




DOI: http://dx.doi.org/10.5821/siiu.9866