Evolução urbana, uso e ocupação do solo em Campo Grande, Rio de Janeiro

Autores/as

  • Priscilla Rodríguez Fonseca

DOI:

https://doi.org/10.5821/ctv.7846

Resumen

O trabalho tem por finalidade apresentar a evolução urbana de Campo Grande, um dos maiores bairros da cidade do Rio de Janeiro, através da análise histórica e das formas atuais do uso do solo, a fim de verificar transformações urbanas. Rememorando o período agrícola, sua mais promissora produção, a laranja, rendeu-lhe o título de Citrolândia. A estação ferroviária, inaugurada no fim do século XIX, foi responsável pelo surgimento do núcleo de comércio e serviços, e entre os anos 1950 e 1960, o desenvolvimento da malha viária rodoviária e a formação do Distrito Industrial, impulsionou ainda mais a ocupação da área. Nos anos 1990, o bairro apresentou uma alta taxa de crescimento demográfico, fomentando o avanço do mercado imobiliário formal nesta direção. Nesta década, a construção do primeiro shopping, impulsionou a oferta de infraestrutura e serviços urbanos, favorecendo o crescimento do bairro, principalmente nos anos 2000. A literatura observada abarcou autores que estudam a evolução e produção do espaço urbano, como Corrêa (1979 e 1999), Abreu (2006) e Soares (1965 e 1990). O uso e ocupação do solo foram averiguados através de imagens de satélite, mapas temáticos, fotografias e do Projeto de Estruturação Urbana, realizado pela Prefeitura em 2004.

Número

Sección

Artículos