A tridimensionalidade do espaço social e a ação dos empresários urbanos na configuração residencial: o caso dos "Condomínios-Clube" em Natal/RN

Autores/as

  • Felipe Fernandes de Araújo

DOI:

https://doi.org/10.5821/ctv.7849

Resumen

A produção do espaço é um processo que envolve diversos agentes, que estão em constantes conflitos, na busca de seus interesses. Esse trabalho privilegia a forma como um desses agentes atua no mercado residencial: os empresários urbanos. O aumento considerável no número de lançamentos imobiliários e na escala dos empreendimentos em Natal/RN é um claro sinal da dinâmica imobiliária na cidade e de sua importância para a economia política local. Pode-se observar, recentemente, a chegada de uma nova tipologia que vem se disseminando na Zona Sul da cidade, são os chamados condomínios-clube. De maneira geral, observa-se que a disseminação dessa tipologia está atrelada a: a) práticas espaciais oriundas das ações dos agentes produtores do espaço, dotando a Zona Sul de infraestrutura urbana através de investimentos públicos e privados; b) representações do espaço que idealizam a Zona Sul e a própria tipologia de condomínio-clube por meio de signos e símbolos de status e qualidade de vida. A segmentação espacial é a principal consequência da ação dos empresários urbanos na estrutura sócio-espacial da cidade

Número

Sección

Artículos