Análise espacial dos tecidos produzidos pelo Programa Minha Casa Minha Vida: O caso da Região Metropolitana de Natal/Brasil

Tamms Maria da Conceição Morais Campos

Resumen


Observando o espaço urbano da RMN - Região Metropolitana de Natal/Brasil, constatou-se que algo diferente se instaura em seus tecidos urbanos, conduzindo a dinâmicos processos socioespaciais, que modificaram as tramas do seu território e delinearam desigualdades socioespaciais. Estes fatos nos levam a questionar: como a urbanização promovida pela dinâmica imobiliária residencial se materializa na (re) configuração da RMN? Quais formas e fenômenos territoriais se evidenciam neste processo de ocupação do solo metropolitano? De que maneira a intensidade da produção habitacional via Programa Minha Casa Minha Vida (PMCMV) se insere no redesenho da atual estrutura física da RMN? Buscar entender a lógica ocupacional e o processo de fragmentação do tecido urbano e desigualdade socioespacial por meio da produção recente de moradias na RMN é o objetivo deste artigo. O entendimento de toda esta conjuntura é explicado por meio do processo que aqui denominou-se “Urbanização Imobiliária Residencial”



DOI: http://dx.doi.org/10.5821/siiu.9078