Experiências de microurbanismo: novos olhares sobre a gestão do solo urbano

Tiago de Mattos Chafik Hindi, Tomás Antonio Moreira

Resumen


A crise generalizada de representatividade política é um fenômeno ligado a uma transformação estrutural na sociedade contemporânea. O “microurbanismo” como política pública participativa vai além da consulta a população sobre suas realidades sociais e urbanas, e confere ao indivíduo o poder criativo de projeto. Por meio de seu potencial transformador, uma sociedade marginalizada e excluída pode se converter em uma democracia plena (participativa e inclusiva). O objetivo geral deste trabalho é discutir políticas públicas em habitação relacionadas a gestão do solo urbano participativa, comparando estudos de caso em Québec/CA e São Paulo/BR. Vislumbra-se uma relação entre os programas de fomento de cooperativas de habitação, a renda e a densidade demográfica em Montreal, enquanto que, na situação brasileira de urbanização recente, intensa e desorganizada, é possível indentificar características semelhantes. As políticas públicas de ambos os casos estão inscritas em dinâmicas urbanas ditadas pela forte especulação, que impele coletividades à exclusão socioespacial.



DOI: http://dx.doi.org/10.5821/siiu.9165