PICHAÇÃO [Corpos em performance PIXAÇÃO Bodies in performance]

Cleber Augusto Barreto Corrêa

Resumen


Este artigo propõe uma análise da prática da pixação (grafada propositalmente com “x”) como registro dos movimentos dos corpos pelos espaços urbanos, perspectiva que cria um contraponto ao enfoque imagético ou criminológico com o qual o tema geralmente é tratado. Para tanto, o objeto será inicialmente delimitado a partir de diversos sentidos da palavra pichação, tomando como ponto de partida as suas diferenciações de grafia (com “x” ou “ch”), desde essa introdução o fenômeno da pichação será apresentado na perspectiva dos registros dos corpos se deslocando pelos espaços da cidade. O interesse aqui é o de demonstrar que os escritos nas paredes e outras superfícies urbanas podem ser entendidos como atestados de presença dos praticantes. A ação de demarcação territorial é passível de leitura como presença fantasmática constitutiva dos deslocamentos espaciais do pichador (tendo o par itinerância/corpo como componente fundamental e inseparável para qualquer análise). Tal interpretação transporta o debate para uma perspectiva com enfoque nos agentes (nos pichadores) e nas questões socioespaciais referentes aos seus cotidianos.

Palavras-chave: pichação, pixo, coletivos urbanos, corpos, cidade.

Linha de Investigação: 3:   Dinâmicas Urbanas – Urbanismo insurgente e coletivos urbanos

 

ABSTRACT

This article proposes an analysis of the practice of graffiti writing as a record of the movement of bodies in urban spaces, a perspective that creates a counterpoint to the imagetic or criminological approach with which the theme is usually treated. For this purpose, the object will be initially delimited from several meanings of the word “pichação”, since this introduction the phenomenon of “pichação” will be presented in the perspective of the records of bodies moving through city spaces. The interest here is to demonstrate that the writings on the walls and other urban surfaces can be understood as attestations of the practitioners' presence. The territorial demarcation action can be read as a phantasmatic presence that constitutes the tagger's itinerancy (with the itinerant / body pair as a fundamental and inseparable component for any analysis). Such an interpretation shifts the debate to a perspective with a focus on agents (graffiti artists and socio-spatial issues related to their daily lives).

 

Keywords: pichação, pixo, urban collectives, bodies, city.

Research line: Urban Dynamics

Topic: Insurgent urbanism and urban collectives




DOI: http://dx.doi.org/10.5821/siiu.9964